Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.
Pristina.org // Arte // MadeByJulene: Os trabalhos repletos de papéis cortados de Julene Harrison

MadeByJulene: Os trabalhos repletos de papéis cortados de Julene Harrison

  • Arte

Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.

O trabalho de Julene Harrison é conhecido em inglês como papercut e pode ser traduzido explicitamente como corte de papel. E é isso mesmo que ela faz mas a artista entrou na área completamente por acidente mas, hoje em dia, muitas empresas querem usar de seus trabalhos para promover produtos e eventos.

Voltando direto no início de tudo, Julene Harrison começou nessa carreira de papercut quando criou um presente para um amigo que morava fora dos Estados Unidos. Depois do resultado positivo desse primeiro experimento, dois presentes de casamento foram criados usando das mesmas técnicas e ela acabou começando um blog onde falava do que ela estava experimentando em papercut. Na sequência, empresas já começaram a entrar em contato com ela pedindo diferentes trabalhos. A primeira foi a Nutella e abriu as portas da artista para que ela entrasse em uma agência de ilustração. Foi ai que tudo mudou.

Julene Harrison diz que prefere o processo de corte do que a parte onde ela precisa ilustrar. Nessa etapa do processo, ela já pode relaxar e colocar sua cabeça em um estado quase meditativo e pronto. É assim que ela consegue cortar os intricados desenhos que você vai poder ver logo abaixo.

Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.

Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.

Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.

Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.

Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.

Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.

Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.

Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.

Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.

Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.

Julene Harrison é mais do que uma ilustradora, ela é uma artista que usa do papel para se expressar. Porém, ela usa do papel de um jeito não muito óbvio. Invés de desenhar em sua superfície, ela usa de bisturis para cortar o papel com seus designs e ilustrações. E ela faz isso com tanta maestria que eu acabei me perdendo em seu portfólio, repleto de trabalhos fora do comum.

3445182949_c0fd3e3c89

A imagem acima foi como acabei descobrindo o trabalho da artista. “Death to False Metal” foi a melhor frase que alguém poderia ter usado para um trabalho tão frágil quanto esse acima. Pena que não tenho paciência para cortar papel dessa forma no entanto acho muito bonito esse tipo de trabalho.

Se você quer conhecer mais sobre o trabalho de papercut de Julene Harrison, você precisa acompanhar o que ela anda publicando em suas redes sociais como instagram, facebook e twitter. Além de, claro, seu blog mesmo que foi onde eu me deparei com muitas das suas criações que acabaram vindo ilustrar esse artigo.

MadeByJulene: Os trabalhos repletos de papéis cortados de Julene Harrison

Se você gostou do que viu aqui, você deveria seguir o blog no twitter, acompanhar nosso tumblr ou seguir a revista digital do Pristina.org no Flipboard. Além disso, ainda temos nossa newsletter quase semanal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.