Pristina.org - Everything Design since 2005

Como é trabalhar com design em Berlin? EditorialFelipe Tofani on 02/09/2014

Um pouco da minha história trabalhando como designer em Berlin

Mudei para Berlin em março de 2012 e, a partir dai, comecei a ser bombardeado por perguntas sobre como é trabalhar com design aqui. Claro que algumas pessoas me perguntam se consigo arrumar empregos para elas aqui mas a maioria me pergunta sobre como é trabalhar com design aqui. E, posso dizer que é um pouco complicado responder isso. Tão complicado que resolvi usar o segundo video do Pristina.org para tentar responder essa pergunta.

Se você não quer ficar lendo nada por aqui, aperte play no video abaixo e escute eu falando sobre como é trabalhar com design em Berlin.

Agora, se você quer ler um artigo sobre como é trabalhar aqui em Berlin, preciso falar primeiro sobre minha experiência com design aqui.

Cheguei em Berlin em março de 2012 e vim para cá trabalhando para uma agência paulistana cujo nome não gosto de mencionar por que acredito que dê azar. Azar por que trabalhei para eles por um ano aqui na Alemanha e me senti sendo passado para trás em todos os momentos. Quando essa sensação se tornou verdade, cai fora na primeira oportunidade que tive. Então, no meu primeiro ano trabalhando em Berlin, acabei trabalhando mais para o Brasil do que o esperado e recebi muito menos do que eu deveria. Mas, foi bom passar por esse aperto já que tive que improvisar aqui e comecei a sofrer os choques culturais que acontecem quando você passa e tentar se integrar numa cultura diferente da sua.

Depois que me demiti dessa empresa no Brasil, passei a trabalhar como diretor de arte freelancer numa agência de publicidade daqui chamada St. Elmo’s. Trabalhei lá por cerca de seis meses e minha experiência lá foi cheia de choques culturais. Desde a forma com a qual eles trabalham com arquivos até a forma com a qual eles tratam da interação de funcionários fora da empresa. Foram seis meses de muito aprendizado forçado mas que me encheram de histórias para contar por ai sobre as estranhezas da Alemanha.

No final do meu contrato na St. Elmo’s comecei a fazer algumas entrevistas em agências de publicidade e startups aqui em Berlin e acabei recebendo uma proposta de uma startup dentro do grupo Axel Springer. Esse grupo é uma das maiores empresas de jornalismo e conteúdo editorial na Europa e eu acabei indo trabalhar para eles. Em setembro de 2013, comecei a trabalhar na Celepedia e assim começou minha experiência como designer de produto digital. A Celepedia é, de forma bem resumida, uma enciclopédia digital de celebridades. O nome é bem óbvio e espero que você tenha pensado nisso quando leu o nome do site. Aqui meus choques culturais ficaram um pouco mais brandos já que passei a me sentir um pouco mais integrado no processo de trabalho. Mas, de nenhuma forma, esses choques culturais sumiram. Eles ainda existem e não sei quando ou se irão sumir.

Como é trabalhar com design em Berlin

O primeiro choque cultural que tive quando comecei a trabalhar aqui foi em relação ao ritmo de trabalho. Não é que os alemães trabalham muito, eles só trabalham de forma mais inteligente. Minha rotina de trabalho sempre foi de chegar na empresa por volta das 10 da manhã e trabalhar com seja lá aquilo que eu precise entregar. Enquanto eu trabalho, estou acompanhando alguma rede social, vendo fotos sei lá aonde e conferindo meu e-mail pessoal. Aqui, eu via algo diferente.

Na St. Elmo’s, eu chegava um pouco antes das 10 da manhã e já via todo mundo trabalhando. Sem pausas, sem interrupções e nem nada. Trabalho e produção. Por volta das 18 horas, eu era a única pessoa no escritório e comecei a achar isso tudo muito estranho. Com o passar dos meses, fui aprendendo e me adaptando a essa forma de trabalhar. Hoje, tenho certeza que produzo mais em uma semana do que antes. E consigo aproveitar melhor o meu tempo livre saindo do escritório mais cedo.

O segundo choque cultural que tive aqui em Berlin foi em relação a burocracia e a reuniões. Quando mudei para cá, não esperava que a burocracia fosse ser tão presente. Eu acreditava que isso era coisa de um lugar mal organizado e acabei me deparando com outra coisa. Aqui, a burocracia é presente em todas as coisas e ela acaba invadindo o mercado de trabalho. Eu vejo essa burocracia em todas as reuniões que participo todos os dias. São reuniões para todo e qualquer motivo. Mas, pelo menos, elas tem horário de começo e fim e esses horários são cumpridos a risca. Outra coisa que acho interessante nessas reuniões sem fim aqui é que a maioria delas vem com uma pauta que é seguida sem erro. E, quando algo acontece e o assunto da reunião vira outra coisa, com certeza alguém vai parar tudo e voltar ao assunto original.

É estranho mas esses foram os dois primeiros pontos que fiquei pensando quando gravei o vídeo acima falando como é trabalhar com design aqui em Berlin. O trabalho em si não passou pela minha cabeça, os problemas passaram.

Ainda tenho muitos vídeos para fazer e mais artigos para tentar contar como que é trabalhar aqui em Berlin com todos esses alemães. Se você tem curiosidade por como é trabalhar aqui, deixe seu comentário abaixo com sua pergunta que eu tentarei responder em algum video ou artigo futuro.

Comentários

Powered by Facebook Comments

Tagged: , , , , , , , , , ,