Pristina.org - Everything Design since 2005

Design Slam Berlin EventosFelipe Tofani on 23/07/2014

Tentando explicar um pouco da minha participação no primeiro Design Slam Berlin

Esse post vai ser um pouco diferente dos posts que faço aqui já que vai contar como foi participar do primeiro Design Slam Berlin. Mas, primeiro, eu tenho que explicar o que que é um Design Slam, se é que isso é possível.

O que é o Design Slam Berlin?

Vamos desde o início então. Durante o verão aqui em Berlin, acontece um evento de tecnologia chamado Tech Open Air e, lá estava eu procurando algum evento interessante no site deles quando me deparei com o Design Slam Berlin. Li a descrição do que eles pretendiam fazer e vi que eles estavam procurando pessoas para participar. Sem pensar duas vezes, preenchi o formulário e mandei meu portfólio para eles. Nesse momento, minha visão do que seria o Design Slam Berlin ela próxima de um Cut & Paste, onde eu trabalharia criando designs digitais num curto período de tempo. Eu estava errado e nem sabia disso.

No dia seguinte, recebi um e-mail falando que eu tinha sido selecionado e que o Design Slam Berlin era diferente do que eu imaginava. A ideia do evento era de fazer você usar suas mãos, então eu não precisaria levar meu macbook ou qualquer outra coisa. No evento, eu receberia alguns materiais e algumas ferramentas e teria um tempo limitado para criar alguma coisa baseado num briefing. Quando entendi o que ia acontecer direito, percebi que estava no lugar certo. Já tem alguns anos que tento misturar meu trabalho digital com algumas coisas feitas a mão e o Design Slam Berlin ia me forçar a fazer o que eu ainda não estou confortável. E eu só teria o que aprender com isso.

Chegando no Tech Open Air, fui apresentado a equipe do Design Slam Berlin e vi como aconteceria a competição, onde seria o meu lugar nisso tudo e quem estaria participando comigo do evento. Como disse antes, eu receberia alguns materiais e poderia criar o que quiser baseado num briefing. Mas nada é tão simples assim. Para cada um dos três briefings que eu receberia, só poderia usar 3 dos materiais disponíveis para mim. Ou seja, se eu quisesse ilustrar um poster com tinta, papel e fitas; esse seria o meu material e eu não poderia usar mais nada. Todas as ferramentas poderiam ser usado, então eu não estava limitado na forma com a qual eu poderia usar esses materiais. Eu só estava limitado no uso dos materiais mesmo. Abaixo dá para ver um pouco do material que estava disponível para todos os quatro participantes.

Design Slam Berlin 01

Design Slam Berlin 02

Pronto, chegou a hora que começar o Design Slam Berlin. Lá estava eu no canto rosa sendo eu mesmo quando recebi o primeiro briefing. A ideia era que eu deveria criar alguma coisa baseado na música do Kraftwerk conhecida como Boing Boom Tschak, que você pode escutar clicando no link. Essa música tocou por um minuto e eu não tive nenhuma ideia original do que fazer. Pensei em uma dezena de coisas até que pensei em ilustrar a frase que é repetida durante a música: Boing Boom Tschak.

Escrevi a primeira palavra usando fitas e comecei a jogar tinta por cima. Minha ideia era que, ao remover a fita do lugar, a palavra estaria marcada no papel ainda limpo e isso poderia ser legal. Ainda fiquei pensando num conceito disso tudo mas, claro que, não deu muito certo. Joguei tinta demais no papel, não consegui espalhar direito e fiz uma bagunça maior do que eu imaginava. Mas, parece que o pessoal que estava lá para dar notas gostou da minha quase performance e ganhei notas boas.

Design Slam Berlin 08

Design Slam Berlin 05

O segundo briefing foi um pouco menos artistíco e nele, eu teria que criar um logo para o Ludwig II da Bavária. Mas, e ai? Como fazer um logo para uma pessoa que você mal conhece, com ferramentas que você não é familiar e em meros dez minutos? Você pode improvisar loucamente como eu e criar uma das coisas mais medonhas que o mundo já viu.

Não quero passar vergonha no meu blog, então não coloquei nenhuma foto desse trabalho que criei mas, posso dizer que ele foi feito com fitas rosas, papel alumínio e muita cola. E vocês podem ver parte do processo em umas das imagens abaixo. Claro que não ficou nada legal e, depois de ver o trabalho final de um dos outros participantes, sabia que meu trabalho tinha ficado ainda mais bizarro do que eu imaginava. Afinal, não tem como dizer que lettering 3D usando papel alumínio perderia uma competição como essa. Claro que não.

Design Slam Berlin 03

Design Slam Berlin 06

O terceiro e último briefing foi um pouco mais interessante do que os outros, pelo menos para mim. Um pequeno trecho do filme francês Le Chaudron Infernal foi projetado na frente dos participantes e nosso briefing foi o de criar um poster para o filme. Assisti a cena tentando prestar atenção em algum detalhe da tela que pudesse ser ilustrado de forma simples e que pudesse ficar interessante. Acabei me focando no cenário onde acontece alguns demônios tentam jogar suas vítimas em um caldeirão.

Nas paredes desse cenário, percebi algumas máscaras demoníacas e resolvi tentar ilustrá-las de alguma forma diferente. Escolhi tinta branca, uma barra de giz branco e comecei a desenhar em cima de um papel cartolina preto. O resultado final ficou um pouco melhor do que eu esperava mas, mesmo assim, poderia ter sido muito mais interessante. Abaixo dá para ver parte do que eu estava fazendo e o que as outras pessoas acabaram fazendo também.

Design Slam Berlin 04
Design Slam Berlin 07
Design Slam Berlin 09

No final do Design Slam Berlin, acabei ficando em segundo lugar. Quem ganhou foi o grande Jose Ernesto Rodriguez, que fez um lettering usando papel alumínio digno de prêmios. Nas fotos abaixo, vocês podem ver os outros participantes. Sou essa pessoa com a camiseta moderna a esquerda do grupo e, ao meu lado, vocês podem ver a Steffi Silbermann. Do lado dela, de camiseta azul, temos o Sven Funcke e, no final vocês podem ver o Jose Ernesto Rodriguez.

Design Slam Berlin 00

Abaixo, dá para ver os competidores sendo amigáveis com os juízes e eles são Martina Flor, Fabian Hemmert, Cedric Kiefer e Peter Zizka. Não me pergunte quem é quem por que eu, sinceramente, não lembro. Gostaria de lembrar mas eu não lembro. Entre eles, só consigo me lembrar da Martina Flor por que eu já participei de um workshop com ela de lettering.

Design Slam Berlin 10

No final das contas, eu só posso dizer que foi um prazer participar do primeiro Design Slam Berlin. Imagino que o evento poderia ter sido organizado um pouco melhor mas, essa foi a primeira vez que ele estava acontecendo e, tenho certeza de que na próxima vez, as coisas serão melhores. A primeira vez sempre é difícil e, mesmo assim, o evento foi um sucesso. Para mim, foi ótimo passar uma tarde fora do escritório, tentando usar minhas mãos para algo um pouco diferente e sem precisar de um mouse. Foi bem interessante usar o Design Slam Berlin como exercício criativo e espero que o evento tenha me mostrado algumas coisas que eu posso fazer e melhorar.

O Design Slam Berlin foi organizado com louvor pelo pessoal do linie8, um coletivo de editores e designers aqui de Berlin. E aguardo novas edições do Design Slam Berlin em breve!

Design Slam Berlin

Design Slam Berlin
+ Design Slam Berlin @Facebook + Design Slam Berlin @Twitter

Comentários

Powered by Facebook Comments

Tagged: , , , , , ,