Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.
Pristina.org // Fotografia // Fotografando a Estrada do Pamir com Øystein Sture Aspelund

Fotografando a Estrada do Pamir com Øystein Sture Aspelund

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

Entre os destaques visuais da Estrada do Pamir estão as vias de cascalho empoeiradas na fronteira com o Afeganistão, a caminhada em direção do Pico Lenin, e as remotas passagens alpinas que mais parecem cenários do filme Mad Max devido a seu lado inóspito e a toda terra e areia ao redor. Mas, de acordo com o fotógrafo, grande parte dessa viagem é composta de vastas paisagens vazias, a natureza selvagem local e as enormes montanhas que se encontram ao redor de toda distância da estrada.

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

Por estar localizada em um deserto de altitude, as montanhas ao redor da Estrada do Pamir tem um forte visual apocalíptico, com cores vermelhas vibrantes que parecem mais um cenário marciano. Entre as montanhas, você pode observar desoladas vilas empoeiradas e uma minúscula população local que enfrenta as condições climáticas mais adversas possíveis. Foi por aí que Øystein Sture Aspelund passou suas duas semanas de viagem.

Na rota da Estrada do Pamir não existem grandes cidades e o que você acaba vendo na rota são pequenos povoados já que o clima é bem desafiador, mal chove e o ar é rarefeito por culpa da altura e bem seco. No inverno, a temperatura costuma baixar para cerca de -40.º e, por isso mesmo que, esse é um dos locais mais inóspitos da Ásia Central. Não é muito que cresce na área e os habitantes locais dependem fortemente de suprimentos entregues por caminhões.

Essa viagem não parece ser para todos mas gostei bastante de ver como que as montanhas da região tem uma característica especial e como que elas parecem surgir do meio de uma planície sem fim. Não sei se colocaria essa viagem na minha lista de coisas a se fazer mas gostei bastante de observar a fotografia de Øystein Sture Aspelund durante sua viagem.

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

Øystein Sture Aspelund é um fotógrafo baseado em Oslo, na capital da Noruega. Ele trabalha de forma digital e analógica, dependendo da resposta e da reação do ambiente ao seu redor. Quando se trata de temas, ele tem um interesse grande sobre a presença cultural em suas imagens. Principalmente o contraste entre a cultura e a natureza.

Para saber mais sobre o portfólio visual de Øystein Sture Aspelund, você só precisa clicar aqui. Se quiser ver ainda mais das suas fotografias, não se esqueça de visitar o seu perfil nas redes sociais como Behance, Flickr e Instagram.

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

Para muitas pessoas, a Estrada do Pamir é considerada umas das jornadas mais épicas da Ásia Central e uma das trilhas mais épicas do mundo. Em 2019, o fotógrafo norueguês Øystein Sture Aspelund fez uma viagem de ida e volta na M41, como essa estrada é tecnicamente conhecida, e foi do Quirguistão até o Tajiquistão. As fotografias que você vai ver são desse longo passeio.

A Estrada do Pamir na fotografia do norueguês Øystein Sture Aspelund

Se você gostou do que viu aqui, você deveria seguir o blog no twitter ou seguir a revista digital do Pristina.org no Flipboard. Além disso, ainda temos nossa newsletter quase semanal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.