Pristina.org - Everything Design since 2005

Sergio Barrale e suas Gigantes Ilustrações Monocromáticas IlustraçãoFelipe Tofani on 05/04/2017

Mais de 500 lápis são usados em cada uma das ilustrações de Sergio Barrale
Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

Seus trabalhos seguem o mesmo conceito e são feitos apenas com grafite, em enormes telas que deixam difícil explicar como que ele consegue fazer isso. A magnitude de suas obras são incríveis e foi esse um dos primeiros pontos que chamou minha atenção quando vi seu portfólio pela primeira vez.

Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

Influenciado pela religião e usando de alguns elementos usados pelo catolicismo para demonstrar poder, suas ilustrações demonstram um pouco do que foi o impacto religioso em outros tempos. Um de seus trabalhos mostra um padre, um clérigo, que tem uma feição de julgamento, um olhar quase de nojo. E eu adorei essa peça, particularmente.

Os rostos e caveiras que ele ilustra são repletos de detalhes e alguns deles parecem até perfeitos demais para serem reais. É nem difícil explicar isso então vou deixar você ver as imagens que selecionei e tomar a decisão por si próprio.

Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

To journey, lift the veil and see the Other side, is a safe way of dying and coming back. I know how to do it. I Am Old. I’ll keep going, to bring you it’s message, as Hermes Trismegistus taught me. As Wim Hof taught me to breathe. As Alan Watts taught me to get to the moment. I know how to slow down time and move the body fantastic, it’s an old technique. Old cave painter vision. Yes, I’m making that parallel, artist & cave painter the same. It’s in my genes, my heritage. Those that remember have the same task, show the Way. I do the work and go into the Other, so you don’t have to. It’s my purpose.

Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

Muita gente fala sobre abandonar tudo e viver seus sonhos mas não é todo mundo que tem coragem de fazer isso. Sergio Barrale não é uma dessas pessoas sem coragem. Há alguns anos, ele abandonou seu trabalho em Nova Iorque e foi para o norte viver como o artista que ele sempre quis ser.

Uma curiosidade sobre o trabalho de Sergio Barrale é que ele diz gastar de 500 a 700 lápis por cada uma de suas ilustrações. Complicado né?

As Gigantes Ilustrações Monocromáticas de Sergio Barrale

Comentários

Powered by Facebook Comments

Tagged: , , , , , , ,