Com isso em mente, uma fonte variável foi desenvolvida que reage de forma orgânica e viva, que se adapta, interage e exige uma análise da nossa própria identidade como brasileiros. Sob a direção criativa da Tátil e materializada pelos especialistas em tipografia da Plau, a voz tipográfica do Canal Brasil vem através de uma fonte em display com dois eixos variáveis: expressão e largura.
Pristina.org // Tipografia // Criando a voz tipográfica do Canal Brasil

Criando a voz tipográfica do Canal Brasil

Para o pessoal da Tátil, a identidade tipográfica de uma marca poderia ser chamada de sua voz de tipo. E foi isso mesmo que eles fizeram quando trabalharam com a Globosat. Criando assim uma voz tipográfica para o Canal Brasil, inspirada pela cultura e a arte brasileira.

Todos sabemos que o Brasil é uma mistura de contrastes, pessoas diversas de culturas e referências diferentes. Um caldeirão de possibilidades do tamanho de um continente. E, para representar todas essas possibilidades, um canal de televisão como o Canal Brasil precisa celebrar os muitos Brasis que formam o país.

Para o pessoal da Tátil, a identidade tipográfica de uma marca poderia ser chamada de sua voz de tipo. E foi isso mesmo que eles fizeram quando trabalharam com a Globosat. Criando assim uma voz tipográfica para o Canal Brasil, inspirada pela cultura e a arte brasileira.

Para o pessoal da Tátil, a identidade tipográfica de uma marca poderia ser chamada de sua voz de tipo. E foi isso mesmo que eles fizeram quando trabalharam com a Globosat. Criando assim uma voz tipográfica para o Canal Brasil, inspirada pela cultura e a arte brasileira.

A nova identidade visual do Canal Brasil procura materializar a riqueza da cultura e história do país através de uma tipografia que apresente o valor do cinema, design e a arte. Tudo isso através de uma tipografia em movimento que represente a diversidade local.

A nova identidade visual do Canal Brasil procura materializar a riqueza da cultura e história do país através de uma tipografia que apresente o valor do cinema, design e a arte. Tudo isso através de uma tipografia em movimento que represente a diversidade local.

A nova identidade visual do Canal Brasil procura materializar a riqueza da cultura e história do país através de uma tipografia que apresente o valor do cinema, design e a arte. Tudo isso através de uma tipografia em movimento que represente a diversidade local.

A nova identidade visual do Canal Brasil procura materializar a riqueza da cultura e história do país através de uma tipografia que apresente o valor do cinema, design e a arte. Tudo isso através de uma tipografia em movimento que represente a diversidade local.

Para criar a nova identidade visual do Canal Brasil, o pessoal da Tátil desenvolveu uma abordagem visual baseada em elementos tipográficos inspirados pela cultura do país. Utilizando de referências do cinema passando por elementos do entretenimento e chegando a referências culturais importantes.

Com isso em mente, uma fonte variável foi desenvolvida que reage de forma orgânica e viva, que se adapta, interage e exige uma análise da nossa própria identidade como brasileiros. Sob a direção criativa da Tátil e materializada pelos especialistas em tipografia da Plau, a voz tipográfica do Canal Brasil vem através de uma fonte em display com dois eixos variáveis: expressão e largura.

Com isso em mente, uma fonte variável foi desenvolvida que reage de forma orgânica e viva, que se adapta, interage e exige uma análise da nossa própria identidade como brasileiros. Sob a direção criativa da Tátil e materializada pelos especialistas em tipografia da Plau, a voz tipográfica do Canal Brasil vem através de uma fonte em display com dois eixos variáveis: expressão e largura.

Com isso em mente, uma fonte variável foi desenvolvida que reage de forma orgânica e viva, que se adapta, interage e exige uma análise da nossa própria identidade como brasileiros. Sob a direção criativa da Tátil e materializada pelos especialistas em tipografia da Plau, a voz tipográfica do Canal Brasil vem através de uma fonte em display com dois eixos variáveis: expressão e largura.

Com isso em mente, uma fonte variável foi desenvolvida que reage de forma orgânica e viva, que se adapta, interage e exige uma análise da nossa própria identidade como brasileiros. Sob a direção criativa da Tátil e materializada pelos especialistas em tipografia da Plau, a voz tipográfica do Canal Brasil vem através de uma fonte em display com dois eixos variáveis: expressão e largura. Com isso em mente, uma fonte variável foi desenvolvida que reage de forma orgânica e viva, que se adapta, interage e exige uma análise da nossa própria identidade como brasileiros. Sob a direção criativa da Tátil e materializada pelos especialistas em tipografia da Plau, a voz tipográfica do Canal Brasil vem através de uma fonte em display com dois eixos variáveis: expressão e largura.

Além de todo o lado visual dessa nova identidade visual do Canal Brasil, um lado que eu acho bem interessante observar é todo o aspecto técnico por trás do desenvolvimento de uma fonte variável como essa. Que cada letra teve que ser desenvolvida de formas diferentes, incluindo uma versão estreita, outra regular e mais uma estendida.

Além disso, ainda existe uma versão expressiva da tipografia onde todos esses formatos precisam ser pensados novamente. Criando assim um desafio tipográfico ainda mais sofisticado. Dessa forma, é ainda mais interessante para mim, observar que, mesmo com todos os possíveis problemas visuais, o resultado ficou mais do que especial.

O resultado é uma letra que representa a cultura brasileira através da diversidade, um dos seus aspectos mais importantes.

Todo esse trabalho foi criado pela Tátil e pela Globosat, sob a direção criativa do Daniel Escudeiro. A tipografia foi desenvolvida pelos Carlos Mignot e Rodrigo Saiani da Plau. Além disso, Ana Laura Ferraz participou de todo o projeto gráfico que você pode ver aqui. O motion design foi feito por Leon Vilhena e o som foi produzido por Toro Áudio.

Todo esse trabalho foi criado pela Tátil e pela Globosat, sob a direção criativa do Daniel Escudeiro. A tipografia foi desenvolvida pelos Carlos Mignot e Rodrigo Saiani da Plau. Além disso, Ana Laura Ferraz participou de todo o projeto gráfico que você pode ver aqui. O motion design foi feito por Leon Vilhena e o som foi produzido por Toro Áudio.

Todo esse trabalho foi criado pela Tátil e pela Globosat, sob a direção criativa do Daniel Escudeiro. A tipografia foi desenvolvida pelos Carlos Mignot e Rodrigo Saiani da Plau. Além disso, Ana Laura Ferraz participou de todo o projeto gráfico que você pode ver aqui. O motion design foi feito por Leon Vilhena e o som foi produzido por Toro Áudio.

Com isso em mente, uma fonte variável foi desenvolvida que reage de forma orgânica e viva, que se adapta, interage e exige uma análise da nossa própria identidade como brasileiros. Sob a direção criativa da Tátil e materializada pelos especialistas em tipografia da Plau, a voz tipográfica do Canal Brasil vem através de uma fonte em display com dois eixos variáveis: expressão e largura.

Todo esse trabalho foi criado pela Tátil e pela Globosat, sob a direção criativa do Daniel Escudeiro. A tipografia foi desenvolvida pelos Carlos Mignot e Rodrigo Saiani da Plau. Além disso, Ana Laura Ferraz participou de todo o projeto gráfico que você pode ver aqui. O motion design foi feito por Leon Vilhena e o som foi produzido por Toro Áudio.

E dá para aprender ainda mais sobre essa voz tipográfica do Canal Brasil direto no Behance, clicando no link abaixo.

Criando a voz tipográfica do Canal Brasil com a Tátil e a Plau

Se você gostou do que viu aqui, você deveria seguir o blog no twitter ou seguir a revista digital do Pristina.org no Flipboard. Além disso, ainda temos nossa newsletter quase semanal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.