Pristina.org // Editorial // Quinze anos de Blog e porque ainda faço isso, quase diariamente

Quinze anos de Blog e porque ainda faço isso, quase diariamente

Um dia desses eu estava pensando sobre a internet de hoje em dia. Todas as redes sociais, todo conteúdo que aparece e desaparece… E foi aí que me lembrei que em 2021, posso celebrar quinze anos de blog e que o Pristina.org sobreviveu muito mais tempo do que eu poderia imaginar.

Comecei com o blog em meados de 2005, depois que um crash no meu Firefox fez com que eu perdesse os portfolios e sites que eu gostava de visitar como referência visual. Quando eu perdi esses links, acabei pensando em criar uma forma digital de salvar essas referências visuais e foi assim que o blog surgiu. Inicialmente no blogspot e, a partir de meados de 2006, mudei tudo para o URL em que o blog existe até hoje.

Comecei com o blog em meados de 2005, depois que um crash no meu Firefox fez com que eu perdesse os portfolios e sites que eu gostava de visitar como referência visual. Quando eu perdi esses links, acabei pensando em criar uma forma digital de salvar essas referências visuais e foi assim que o blog surgiu. Inicialmente no blogspot e, a partir de meados de 2006, mudei tudo para o URL em que o blog existe até hoje.

O mundo mudou muito nesses quinze anos de blog. Comecei a escrever e publicar minha percepção sobre design quando nem tinha 24 anos e mal tinha saído da faculdade. Hoje, estou quase nos 40 anos, morando em Berlim e ainda sim, o blog continua.

De vez em quando eu penso sobre o porquê de continuar fazendo isso numa época onde todo mundo pode sair publicando sobre o que quiser nas ruas redes sociais. Para mim, é algo além disso tudo.

Primeiro, porque eu gosto de ver como que o Pristina.org serve para deixar um histórico do que eu fiz no passado, o que eu considerava bom e como que meu gosto e percepção de design foi mudando através dos anos. É interessante observar como meus interesses foram mudando e como que eu fui desenvolvendo minha forma de me expressar sobre esse tema visual.

É ainda mais interessante para mim, ver que, nesses quinze anos de blog, cheguei a escrever mais do que sete mil artigos. Muitos desses artigos tem apenas uma referência visual e são mais fáceis de fazer. Porém, a partir de 2014, a maioria dos artigos passou a receber um tratamento de texto onde eu explico um pouco o que eu estou publicando, porque eu gosto daquilo e onde você pode ver mais desse trabalho. Então, dessa forma, são quase sete anos escrevendo sobre design aqui.

Segundo, eu gosto muito do que faço aqui no Pristina.org porque eu uso desse meio para desenvolver a forma com a qual eu me expresso publicamente. Foi aqui que eu aprendi, de forma bem pública, a falar sobre meus interesses. Eu aprendi que existe uma diferença entre ter algo a dizer e encontrar aquilo que você quer dizer.

Isso é uma coisa que eu gosto de ter em mente todas às vezes que eu me deparo com algum portfólio, algum trabalho, que eu considerei ser interessante o suficiente para que eu escreva algo sobre ele. Descobrir o que eu devo falar é um exercício criativo que eu não pensei antes e é algo que me desafia diariamente em que eu sento no computador pensando no que vou escrever por aqui.

E essa rotina quase diária de encontrar o que escrever ajuda também a aprender como me expressar de forma escrita. É algo que, como designers, não colocamos tanto em prática já que a expressão visual é quase sempre mais fácil. Mas é algo que eu gosto de explorar por aqui e posso apenas agradecer a todos que leram o que eu escrevi por aqui nesses quinze anos de blog.

O terceiro motivo pelo que eu mantenho o blog depois de todos esses anos é que eu uso dele para aprender. Aqui eu aprendo a escrever sobre design, aprendo sobre design e sobre o que está acontecendo no mercado. Consigo observar as tendências visuais que começam a ser exploradas por aí, consigo ver o que pode ser útil para mim profissionalmente e o que eu acredito que vai desaparecer em alguns meses.

Além disso, aprendi muito sobre WordPress, sobre tecnologia, sobre servidores e sobre como manter um site vivo depois de tantos anos de uso e abuso. Aprendi sobre SEO e sobre otimização de performance e muito mais. E, acredito que eu nunca teria esse nível de conhecimento sobre o assunto se não tivesse passado todos esses anos tentando descobrir como que esse site poderia ser melhor para todos e para mim.

Mas, finalmente, o maior motivo pelo qual eu continuo escrevendo e publicando conteúdo por aqui quase diariamente é porque eu gosto muito do que eu faço. Mantenho o blog há quinze anos porque eu gosto que eu faço aqui. Não é por dinheiro, não é porque eu preciso influenciar as pessoas ou por qualquer outro motivo.

Escrever sobre design aqui é uma experiência satisfatória para mim e eu me sinto melhor nos dias em que eu consigo encontrar algum tempo livre para escrever algo por aqui. Não é algo que acontece com a mesma facilidade que acontecia no passado, mas é um compromisso que eu mantenho no meu dia a dia. E, depois de tantos anos escrevendo por aqui, eu acho que já é tarde demais para parar de publicar no blog.

Seria muito estranho para mim, parar de escrever por aqui já que esse é o compromisso mais duradouro da minha vida. Escrevo por aqui há tanto tempo que é quase metade da minha vida e eu não vou parar agora.

Então, como sempre, obrigado a você que chegou até esse momento do texto e a todos que já leram o que eu ando publicando aqui desde 2005. Espero que ainda fique muitos anos fazendo isso.

Obrigado por ler.


Se você gostou do que viu aqui, você deveria seguir o blog no twitter ou seguir a revista digital do Pristina.org no Flipboard. Além disso, ainda temos nossa newsletter quase semanal.

4 thoughts on “Quinze anos de Blog e porque ainda faço isso, quase diariamente”

  1. Obrigado por perdurar por tanto tempo. Me ofereceu oportunidade de conhecer muita coisa boa e transformar essas coisas em referências. Pois os únicos sites que abordam algo que me interessa é esse e o Fubiz. Eu que diretamente de Cuiabá lhe agradeço muito por ter se dedicado a compartilhar tudo isso. Grato!!

  2. Felipe, eu acompanhava você desde os primórdios e por acidente…virou referência pra mim…mas com o passar do tempo e as novas redes aparecendo, sumiu de minha memória. E numa reflexão de deixar de lado as redes pra ser mais produtivo, lembrei do pristina pra não voltar no looping “pinterest/instagram/behance” e não é que estava lá, vivão? Por favor não pare, cara. Você e o pristina ainda são importantes para uma porrada de gente. Parabéns por não desistir! Vida longa ao Pristina.org!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.