Mira Calligraphiae Monumenta é o resultado de décadas de trabalho de caligrafia entre o mestre escriba chamado Georg Bocksay, nascido no que hoje seria a Croácia, e o artista flamenco Joris Hoefnagel. Tudo começou em cerca de 1560, quando Georg Bocksay era o secretário do Imperador do Sagrado Império Romando, Ferdinando I. O mestre escriba resolvei produzir um catálogo que mostrasse todos os diferentes estilos caligráficos que ele poderia utilizar no seu trabalho. Dessa forma, ele poderia apresentar um portfólio da sua caligrafia que mostrasse seu repertório para quem interessasse no que ele fazia.
Pristina.org // Tipografia // Mira Calligraphiae Monumenta: Um Livro de Caligrafia direto do Século XVI

Mira Calligraphiae Monumenta: Um Livro de Caligrafia direto do Século XVI

Aqui você vai encontrar algumas páginas que selecionei de um antigo livro chamado Mira Calligraphiae Monumenta, cujo nome pode ser traduzido do latim como Monumento caligráfico Maravilhoso. Me deparei com esse livro no arquivo online do Museu J. Paul Getty e sabia que precisava mostrar esse material para mais pessoas.

Mira Calligraphiae Monumenta é o resultado de décadas de trabalho de caligrafia entre o mestre escriba chamado Georg Bocksay, nascido no que hoje seria a Hungria, e o artista flamenco Joris Hoefnagel. Tudo começou em cerca de 1560, quando Georg Bocksay era o secretário do Imperador do Sagrado Império Romano, Ferdinando I. O mestre escriba resolvei produzir um catálogo que mostrasse todos os diferentes estilos caligráficos que ele poderia utilizar no seu trabalho. Dessa forma, ele poderia apresentar um portfólio da sua caligrafia que mostrasse seu repertório para quem interessasse no que ele fazia.

Mira Calligraphiae Monumenta é o resultado de décadas de trabalho de caligrafia entre o mestre escriba chamado Georg Bocksay, nascido no que hoje seria a Croácia, e o artista flamenco Joris Hoefnagel. Tudo começou em cerca de 1560, quando Georg Bocksay era o secretário do Imperador do Sagrado Império Romando, Ferdinando I. O mestre escriba resolvei produzir um catálogo que mostrasse todos os diferentes estilos caligráficos que ele poderia utilizar no seu trabalho. Dessa forma, ele poderia apresentar um portfólio da sua caligrafia que mostrasse seu repertório para quem interessasse no que ele fazia.

Mira Calligraphiae Monumenta é o resultado de décadas de trabalho de caligrafia entre o mestre escriba chamado Georg Bocksay, nascido no que hoje seria a Croácia, e o artista flamenco Joris Hoefnagel. Tudo começou em cerca de 1560, quando Georg Bocksay era o secretário do Imperador do Sagrado Império Romando, Ferdinando I. O mestre escriba resolvei produzir um catálogo que mostrasse todos os diferentes estilos caligráficos que ele poderia utilizar no seu trabalho. Dessa forma, ele poderia apresentar um portfólio da sua caligrafia que mostrasse seu repertório para quem interessasse no que ele fazia.

Mira Calligraphiae Monumenta é o resultado de décadas de trabalho de caligrafia entre o mestre escriba chamado Georg Bocksay, nascido no que hoje seria a Croácia, e o artista flamenco Joris Hoefnagel. Tudo começou em cerca de 1560, quando Georg Bocksay era o secretário do Imperador do Sagrado Império Romando, Ferdinando I. O mestre escriba resolvei produzir um catálogo que mostrasse todos os diferentes estilos caligráficos que ele poderia utilizar no seu trabalho. Dessa forma, ele poderia apresentar um portfólio da sua caligrafia que mostrasse seu repertório para quem interessasse no que ele fazia.

Trinta anos depois da criação do Mira Calligraphiae Monumenta, e cerca de 15 anos depois da morte de Georg Bocksay, Rodolfo II, neto do imperador Ferdinando I, encomendou a Joris Hoefnagel uma série de ilustrações de frutas, insetos e flores. Como ele foi a pessoa que herdou o livro, ele resolveu fazer algo que fosse visualmente mais interessante do que a caligrafia.

Com a adição das ilustrações e pinturas, o Mira Calligraphiae Monumenta acabou se tornando um dos destaques do Kunstkammer de Rodolfo II. Esse gabinete de curiosidades tinha ossos, conchas, fósseis e outros objetos da natureza. As pinturas de Joris Hoefnagel combinavam bem com o que existia por lá e era uma bela adição a caligrafia de Georg Bocksay.

Mira Calligraphiae Monumenta é o resultado de décadas de trabalho de caligrafia entre o mestre escriba chamado Georg Bocksay, nascido no que hoje seria a Croácia, e o artista flamenco Joris Hoefnagel. Tudo começou em cerca de 1560, quando Georg Bocksay era o secretário do Imperador do Sagrado Império Romando, Ferdinando I. O mestre escriba resolvei produzir um catálogo que mostrasse todos os diferentes estilos caligráficos que ele poderia utilizar no seu trabalho. Dessa forma, ele poderia apresentar um portfólio da sua caligrafia que mostrasse seu repertório para quem interessasse no que ele fazia.

Mira Calligraphiae Monumenta é o resultado de décadas de trabalho de caligrafia entre o mestre escriba chamado Georg Bocksay, nascido no que hoje seria a Croácia, e o artista flamenco Joris Hoefnagel. Tudo começou em cerca de 1560, quando Georg Bocksay era o secretário do Imperador do Sagrado Império Romando, Ferdinando I. O mestre escriba resolvei produzir um catálogo que mostrasse todos os diferentes estilos caligráficos que ele poderia utilizar no seu trabalho. Dessa forma, ele poderia apresentar um portfólio da sua caligrafia que mostrasse seu repertório para quem interessasse no que ele fazia.

Mira Calligraphiae Monumenta é o resultado de décadas de trabalho de caligrafia entre o mestre escriba chamado Georg Bocksay, nascido no que hoje seria a Croácia, e o artista flamenco Joris Hoefnagel. Tudo começou em cerca de 1560, quando Georg Bocksay era o secretário do Imperador do Sagrado Império Romando, Ferdinando I. O mestre escriba resolvei produzir um catálogo que mostrasse todos os diferentes estilos caligráficos que ele poderia utilizar no seu trabalho. Dessa forma, ele poderia apresentar um portfólio da sua caligrafia que mostrasse seu repertório para quem interessasse no que ele fazia.

Mira Calligraphiae Monumenta é o resultado de décadas de trabalho de caligrafia entre o mestre escriba chamado Georg Bocksay, nascido no que hoje seria a Croácia, e o artista flamenco Joris Hoefnagel. Tudo começou em cerca de 1560, quando Georg Bocksay era o secretário do Imperador do Sagrado Império Romando, Ferdinando I. O mestre escriba resolvei produzir um catálogo que mostrasse todos os diferentes estilos caligráficos que ele poderia utilizar no seu trabalho. Dessa forma, ele poderia apresentar um portfólio da sua caligrafia que mostrasse seu repertório para quem interessasse no que ele fazia.

Pessoalmente, não sei se isso tudo era necessário mas, por culpa dessa adição ilustrada anos depois, hoje em dia, temos uma das colaborações mais especiais entre um escriba e um pintor na história dos manuscritos. Afinal, esse tipo de trabalho não era feito dessa forma e a forma única com a qual o Mira Calligraphiae Monumenta foi produzido acaba servindo de testemunha do que era a caligrafia e a ilustração da época.

Quando Johannes Gutenberg desenvolveu as técnicas de impressão que mudaram o mundo, em 1450, algumas pessoas passaram a demonstrar um interesse maior na forma inventiva que a letra manuscrita e a caligrafia era utilizadas. Foi assim que o trabalho de Georg Bocksay se tornou ainda mais apreciado e ele resolveu colocar seu imenso conhecimento de estilos caligráficos no Mira Calligraphiae Monumenta.

Mira Calligraphiae Monumenta é o resultado de décadas de trabalho de caligrafia entre o mestre escriba chamado Georg Bocksay, nascido no que hoje seria a Croácia, e o artista flamenco Joris Hoefnagel. Tudo começou em cerca de 1560, quando Georg Bocksay era o secretário do Imperador do Sagrado Império Romando, Ferdinando I. O mestre escriba resolvei produzir um catálogo que mostrasse todos os diferentes estilos caligráficos que ele poderia utilizar no seu trabalho. Dessa forma, ele poderia apresentar um portfólio da sua caligrafia que mostrasse seu repertório para quem interessasse no que ele fazia.

Mira Calligraphiae Monumenta é o resultado de décadas de trabalho de caligrafia entre o mestre escriba chamado Georg Bocksay, nascido no que hoje seria a Croácia, e o artista flamenco Joris Hoefnagel. Tudo começou em cerca de 1560, quando Georg Bocksay era o secretário do Imperador do Sagrado Império Romando, Ferdinando I. O mestre escriba resolvei produzir um catálogo que mostrasse todos os diferentes estilos caligráficos que ele poderia utilizar no seu trabalho. Dessa forma, ele poderia apresentar um portfólio da sua caligrafia que mostrasse seu repertório para quem interessasse no que ele fazia.

Mira Calligraphiae Monumenta é o resultado de décadas de trabalho de caligrafia entre o mestre escriba chamado Georg Bocksay, nascido no que hoje seria a Croácia, e o artista flamenco Joris Hoefnagel. Tudo começou em cerca de 1560, quando Georg Bocksay era o secretário do Imperador do Sagrado Império Romando, Ferdinando I. O mestre escriba resolvei produzir um catálogo que mostrasse todos os diferentes estilos caligráficos que ele poderia utilizar no seu trabalho. Dessa forma, ele poderia apresentar um portfólio da sua caligrafia que mostrasse seu repertório para quem interessasse no que ele fazia.

Para ver mais páginas desse livro, você precisa clicar no link logo abaixo. Lá você vai poder fazer download das páginas que achar interessante e imprimir em alta resolução para aprimorar sua caligrafia ou mesmo decorar onde você mora.

Mira Calligraphiae Monumenta: Um Livro de Caligrafia direto do Século XVI

Se você gostou do que viu aqui, você deveria seguir o blog no twitter, acompanhar nosso tumblr ou seguir a revista digital do Pristina.org no Flipboard. Além disso, ainda temos nossa newsletter quase semanal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.