Pristina.org - Everything Design since 2005

Wind de Hansje van Halem: uma fonte cheia de camadas feita para causar Ilusões de Ótica TipografiaFelipe Tofani on 23/11/2017

Uma fonte cheia de camadas feitas para criar ilusões de óticas bem complexas
Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Wind vem de quatro formas diferentes, sua versão NE, SE, SW e NE, que fazem referência as direções do vento nas linhas da fonte. Mas, Wind ainda vem com mais uma versão tipográfica onde você é capaz de rotacionar a fonte 360º graus. Dessa forma, você pode explorar visuais nunca vistos antes e repetir padrões e texturas até encontrar algo que você nunca tenha visto antes.

Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Wind is the first published typeface of Amsterdam-based book and graphic designer Hansje van Halem. Like her other work, which is highly experimental, it uses vivid colours and intricately detailed patterns to create unexpected optical illusions, and its various layers can be combined and overlaid to create vibrant, hypnotic patterns.

Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Wind é o nome dessa família tipográfica que é o primeiro projeto da designer de livros baseada em Amsterdam, Hansje van Halem. Como muito do seu trabalho anterior, Wind é bem experimental e usa de cores fortes e de detalhes intricados para criar padrões visuais inesperados que acabam por causar ilusões de ótica bem únicas. Como você tem a liberdade de combinar camadas e mais camadas de linhas com cores brilhantes, é bem fácil criar padrões quase hipnóticos que me lembram um pouco as criações de Akiyoshi Kitaoka.

Como já disse anteriormente, muito do trabalho de design gráfico de Hansje van Halem é altamente autoral e experimental. A mesma coisa pode ser dita da sua primeira família tipográfica. Aqui você deve ver Wind como mais uma ferramenta de expressão gráfica. Uma ferramenta intuitiva e sistemática de exploração dos limites da legibilidade e das diferenças entre o que é leitura e o que é enxergar algo.

Para saber mais sobre o trabalho de design de Hansje van Halem, você precisa dar uma olhada no curto documentário sobre ela logo abaixo.

Type Designer Interviews. Part 1: Hansje van Halem

Type Designer Interviews, a series of short documentaries about people who make type. Amsterdam-based book and graphic designer Hansje van Halem creates highly experimental work, with vivid colours and intricately detailed patterns often creating unexpected optical illusions and vibrant, hypnotic patterns.

Wind de Hansje van Halem: uma fonte cheia de camadas feita para causar Ilusões de Ótica

Se você gostou do que viu aqui, você deveria seguir o blog no twitter, acompanhar nosso tumblr ou seguir a revista digital do Pristina.org no Flipboard. Além disso, ainda temos nossa newsletter quase semanal.

Comentários

Powered by Facebook Comments

Tagged: , , , , , , , , , , , , , ,